Arquivo da tag: Hermeto Pascoal

Cérebro Magnético (1980) – Hermeto Pascoal

Padrão

C Magnetico

1. Voz e Vento
2. Música das Nuvens e do Chão
3. Dança da Selva na Cidade Grande
4. Amor, Paz e Esperança
5. Diálogo
6. Correu Tanto que Sumiu
7. Festa na Lua
8. Eita Mundo Bom!
9. Religiosidade
10. Arrasta Pé Alagoano
11. Vou Esperar
12. Auriana
13. Banda Emcarnação

O bruxo Hermeto Pascoal dispensa apresentações, sua música fala por ele: inquieta, genial, antena parabólica, swing, etc., fazem parte do cotidiano da vida e consequentemente de sua arte, num processo de congruência entre as duas que é sinestésico, sensorial. Aqui no blogue já rolaram vários discos do Hermeto, mas esse em particular é o que mais me chama a atenção da sua – que conheço – discografia. É o Cérebro Magnético, lançado em 1980, primeiros anos da transição da jovem guarda romântica para o BRock da década de 80. Num mundo a parte desse maistream, estavam diversos artistas apontados ao experimentalismo, dentre esses: Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção – em sua nascente vanguarda paulistana, e Hermeto, presente da música brasileira desde a década de 60, dono de um  dos trabalhos mais populares que um artista brasileiro realizou até hoje, só que taxado de difícil, “música pra músicos”, dentre outras nomenclaturas que a mídia, em geral, costuma fazer pra música experimental, mesmo ela carregada de signos populares.

Em toda obra que tive contato com Hermeto até hoje, sempre notei uma profunda incursão dele nos ritmos brasileiros, explorando e desconstruindo-os através da genialidade e do conhecimento musical amplo que possui. A música brasileira está ali todo tempo, sendo referência pro diálogo que ele propõe, voltado à atonalidade, dodecafonismo e experimentações feitas por várias linguagens difundidas pelo mundo . Vários músicos traçaram essa conversa entre a música brasileira e a mundial, mas Hermeto foi um dos únicos que adicionou a música do mundo à brasileira, e não ao contrário, como geralmente ocorre, quando um ritmo reconhecido mundialmente ganha contornos da música tupiniquim. Cérebro Magnético é a música mundial magnetizada ao ambiente de Hermeto, que vem da música de raízes profundas feita no Brasil.

Como não seria diferente, a maioria dos instrumentos é tocado pelo próprio Hermeto, além de ter composto as músicas, produzido, mixado e feito a arte do álbum.

Anúncios

Lagoa da Canoa Município de Arapiraca (1984) – Hermeto Pascoal

Padrão

LPcapa1. Ilza na Feijoada
2. Santa Catarina
3. Tiruliruli
4. Papagaio Alegre
5. Vai Mais, Garotinho
6. Monte Santo
7. Spock na Escada
8. Mestre Radamés
9. Aquela Coisa
10. Frevo em Macéio
11. Desencontro Certo

Em diversas entrevistas, o genial Hermeto Pascoal menciona a importância da sua infância para sua concepção artística e de mundo. Foi nela, passada inteiramente no (hoje) munícipio de Lagoa da Canoa, interior de Alagoas, que Hermeto deu seus primeiros passos na criação artística. Juntamente com o irmão, se apresentava em bailes nas fazendas da região; o irmão, segundo Hermeto, sempre foi mais “aceito” pelo “público”, já que desde sempre a música do “galego” soava estranha, experimental. Segundo o próprio, ele tentava reproduzir as melodias que vinham em sua cabeça, influenciadas pelo ambiente bucólico e cheio de barulhos rurais, e em processo de urbanização que o cercava.

Pode-se dizer que Lagoa da Canoa Munícípio de Ararapiraca, é um disco composto pela (eterna) criança Hermeto Pascoal. O disco, como não seria diferente, é danado de experimentos; não só na música, com baião, maracatu e samba, misturado à um “jazz circense” e infantil, demostrado nas melodias singelas e pueris de Hermeto, mas, também pelas prosas e causos da região e a influência do rádio – que até a década de 70 predominava como meio de comunucação, e era a única fonte de informação que chegava aos rincões do Brasil – sendo representado desde uma estranha entrevista com Aguinaldo Timóteo, às narrações futebolísticas históricas de Osmar Santos. Toda essa mistura mostra quão moderno é Hermeto e sua arte, conseguindo de um modo magistral dar uma linguagem singular e contemporânea a experiências não tão modernas de sua vida.
Pra ouvir essa obra prima, clique aqui!

Slaves Mass (1977) – Hermeto Pascoal

Padrão

capa

1. Tacho (Mixing Pot)
2. Slave Mass (Missa dos Escravos)
3. Chorinho Para Ele (Little Cry For Him)
4. Cannon
5. Escuta Meu Piano (Just Listen)
6. Aquela Valsa (The Walts)
7. Geléia de Cereja (Cherry Jam)

Hermeto Paschoal dispensa comentários e maiores apresentações. Considerado um dos maiores músicos brasileiros e também um dos mais marginalizados da história da nossa música, está há quase 50 anos colocando a música brasileira pra frente. É um dos artistas mais inventivos e genias da música popular, capaz de transformar a música mais rústica vinda do interior do Nordeste e referência para suas composições, em música moderna, atonal e à frente de seu tempo.

Em 1977, época em que estava em Nova York gravando com Airto Moreira e Flora Purim, foi convidado a gravar essa grande obra de sua discografia, o disco Slaves Mass ou Missa dos Escravos. A tal “missa”, reúne tudo que faz parte do imaginário fantástico das composições de Hermeto: os ritmos africano e o jazz, misturados à vários elementos do sertão, desde ritmos como toada, baião e maracatu, à animais presentes em seu cotidiano de infància em Lagoa da Canoa, município alagoano onde nasceu. Além de nunca esquecer do choro, ritmo genuinamente brasileiro e sempre presente na carreira do artista.

Um desses animais participou como instrumentoem uma das faixas, demonstrando a originalidade do compositor. Na música que dá o nome ao disco, um porco teve seus grunidos gravados e misturados a cânticos e melodias que fazem referência a história do músico e aos ritmos da música negra. Outro detalhe interessante das músicas de Hermeto, é que na maioria das suas composições a voz se faz presente; não cantando, mas sim, participando hamonica e melodicamente na construção dos arranjos, ou funcionando como pequenos samples.
Mais uma grande obra dessa mestre da múscixa brasileira. Pra ouvir Salves Mass, clique aqui!

Montreux Jazz Festival (1979) – Hermeto Pascoal

Padrão

1.Pintando o Sete
2.Forró em Santo André
3.Remelexo
4.Bem Vinda
5.Sax e Aplausos
6.Lagoa da Canoa
7.Fátima
8.Terra Verde
9.Maturi
10.Quebrando Tudo
11.Nilza
12.Forró Brasil
13.Montreux
14.Voltando ao Palco
15.E Adeus

Pela segunda vez no blog, o som de um dos gênios da música brasileira, o alagoano Hermeto Pascoal. Dessa vez, o registro da apresentação no Montreux Jazz Festival em 1979. Som de primeiríssima qualidade, só clicar e ouvir!