Arquivo da categoria: Salsa

A Espetacular Ataca Novamente! (2013) – A Espetacular Charanga do França

Padrão

capa charanga - arte kiko dinucci1. Hasta la Cumbia
2. Cumbia, Cumbia
3. Raggaxixe
4. Pedra do Rei

Já comentaram e me perguntaram se o blogue era só de música instrumental brasileira. Disse que não, mas numa conta rápida vi que mais da metade dos discos postados até aqui (quase 300) são da fértil música instrumental brazuca, e de todas as épocas. Tento sempre postar discos gringos também, mas por um “defeito” meu posto mais nacionais, porque os ouço com mais afinco e procuro sempre regar minhas raízes. Além disso, de uns tempos pra cá, a música brasileira nos deu diversos frutos sem voz, de muita qualidade e de vários gëneros e regiões. Um dos músicos mais atuantes não só na música instrumental, chega com mais um bela obra da sua discografia: o saxofonista Thiago França, acaba de lançar o primeiro disco do projeto A Espetacular Charanga do França, o A Espetacular Ataca Novamente!, lançado a pouco.

Thiago França, nos variados projetos que integra, ou colabora como músico e produtor tem uma linguagem distinta no saxofone, instrumento que sempre se tem um pé atrás, devido às melodias chatas popularizadas por Kenny G, ou simplesmente pelo fato do sax, muitas vezes, apenas fazer o acompanhamento, cabendo a ele papel secundário em muitas composições. O sax de França caminha em sentido contrário, muitas vezes envenenado por pedais e criando texturas e melodias que distoam do comumente ouvindo. A Espetacular Charanga do França é um projeto estreado em 2012 pelo músico, quando esquentou algumas noites do carnaval paulistano. Simplificadamente, é música pra dançar!, apimentadas em ritmos negros latinos: cumbia, salsa, merengue, ragga e maxixe, presentez nas 3 primeiras faixas do disco; e na última: Pedra do Rei, o lado mais psicodélico e experimental do músico fica evidente, trazendo o jazz como referência e nos fazendo lembrar do bombástico MarginalS, em que participa.
Pra ouvir essa “Espetacular Charanga”, clique aqui!

Anúncios

Chorume da Alma (2011) – Pig Soul

Padrão

Capa1. Intro (11)3142212X
2. Chorume da Alma
3. Koentro
4. Raño
5. Romanza
6. L’Amour
7. Wa A Api Vini
8. Cocktail
9. Epílogo
10. Talking Waves

O release do Pig Soul, banda residente de São Paulo capital, já diz tudo: “Vale tudo. Da improvisação livre à nerdice dodecafônica e espectral. Tudo com a veia roquenrol dos integrantes, ligados ao Progressivo e ao Metal. É jazz, é salsa, é louco. Acima de tudo é Rock!” Resume bem: é louco e acima de tudo é rock! Um rock pesado, recheado de experimentações da primeira à última faixa. Em tempos que as bandas de rock tem postura e produção mais preocupadas com a imagem que a sonoridade, o Pig Soul leva o rock à outros terrenos, digamos que mais…fritos! Viaja com o jazz, rebola com o samba e mexe com a salsa mas, sem perder a ternura.

A banda paulistana é formada por músicos experientes que tocam ou tocaram (juntos ou não) em outros projetos mui interessantes – o Eletrogroove, banda formada em Campinas e que tem dois integrantes que hoje formam o Pig Soul é uma delas. Em 2011, lançaram seu único registro até então, o disco Chorume da Alma. As composições são densas e vagam com tranquildade nos ritmos citados. O “espírito de porco” de Daniel Brita (guitarra e trombone), Gustavo Boni (baixo), Luiz André “Gigante” (bateria) e Rafael Montorfano “Chicão” (sintetizador e piano) incorporou e remexeu a caxola no rock.
Pra ouvir essa pedrada, clique aqui!

Caldo de Piaba

Padrão

Misturada de reggae, rock, brega, ska, carimbó, cumbia, salsa, lambada, dub, funk , jazz etc… é a banda acreana Caldo de Piaba, que lançou seu terceiro EP.

Release myspace:

Diz uma expressão popular que Caldo de Piaba é um caldo ralinho, que é bom pra curar a ressaca. Moradores do alto rio Envira, no Acre, no entanto, afirmam que se trata de uma delicatessen. Outros informam que se trata de uma iguaria afrodisíaca.
Formado no final de 2008, o Caldo é um projeto idealizado por amigos que tem em comum o gosto pela mistura de ritmos e a vontade de experimentar com a música instrumental. Além das composições próprias, são apresentadas releituras de canções populares. Nesse consistente caldo quem conduz a melodia é a guitarra (como na lambada e na guitarrada paraense) que se encontra com a bateria e o baixo inspirados no funk, no ska e no samba-rock. Isso tudo misturado com um toque de psicodelia, com uma certa liberdade de improviso, e com o que mais for surgindo. Esse é o pano de fundo das composições do Caldo de Piaba que vem conquistando seu espaço no cenário da música acreana.

    • Volume Um (2009)

1.O fanq
2.Vemska pro papai
3.Lambada do Amapá

Download: Clique aqui

    • Volume Dois (2010)

1.Moliendo café
2.People one
3.Sborba
4.Dexavi (o que pensa)

 Download: Clique aqui

    • Volume Três (2011)

1.Lambada nova
2.Lambada classe A
3.Daimagem
4.Lambada do Rei
5.La ardillita
6.I want you (dosbito)

Download: Clique aqui