Arquivo mensal: maio 2012

Três Vezes Grande (2012) – Marco Nalesso e A Fundação

Padrão

1. Vucuvalcuo
2. Macumba_Toró
3. Di Voleio
4. Cobra Criada
5. Ponta Guerreira Também é Bala

A “nova” música instrumental brasileira não para de colocar discos fodas no ar! Dessa vez é a Marco Nalesso e A Fundação que chega com um groove pesado em Três Vezes Grande. Marco Nalesso é um multiinstrumentista, compositor e grande pesquisador de álbum. Ouvindo o disco conseguimos perceber a grande gama de ritmos e estilos que somam-se a pegada funky do disco. Várias linguagens musicais brasileiras e internacionais são transformadas em pedradas expimentais de grande qualidade.

Para acompanhar as composições de “Nalesso”, a base está firmada com “A Fundação“, formada por Rafael Cab (bateria), Yuri Braga (percussão) e Carol Navarro (baixo e vozes). Em uma das faixas: “Macumba Toró”, há poemas recitados pela própria Carol e Luciana Araújo, abrindo mais ainda os ‘caminhos’ da música instrumental e mostrando que é um dos gêneros musicais mais abertos à novas experimentações. O disco foi gravado, produzido, mixado e masterizado no Estúdio Synco por Rodrigo Rossi e disponibilizado pela própria banda pra download!
Ouça!

Anúncios

High Noon (2012) – The Funk Ark

Padrão

1.Chaga
2.Road To Coba
3.Hey Mamajo
4.Rinconcito
5.High Noon
6.Green Tree, Yellow Sky
7.Funky Southern
8.419
9.El Rancho Motel
10.Wayward Bill

Conforme prometido, esta aí o segundo e mais recente disco da banda norte americana The Funk Ark. Groove de primeira, misturando jazz, funk, afro-beat, música latina e, dessa vez, com um pouco mais de elementos eletrônicos. E como o primeiro disco, este também é uma petardo pros ouvidos. Muito bom! Só clicar e ouvir!

The Mix Up – Bonus Tracks (2008) – Beastie Boys

Padrão

1. Politikin’
2. Beasley is a Beat
3. LTD
4. The Panda Rat
5. The Mix Up
6. Fibonacci Sequence

É lógico que o Boca Fechada não ia deixar de homenagear um dos músicos mais legais que apareceram no século passado por essas bandas. Há uma duas semanas atrás o rapper, produtor, baixista e principal realizador dos clipes doidos do Beastie Boys, Adam Yauch: vulgo MCA nos deixou, vitimado de cancêr.

O disco The Mix Up,  foi lançado em 2007 e logo após seus lançamento, apareceram algumas sobras da gravação. Essa sobras renderam 6 músicas instrumentais, reunidas em forma de EP que soam na linha funky, mostrando a intimidade dos Beastie Boys com os instrumentos, além das já conhecidas e pesadas rimas.
Pra ouvir e homenagear o MCA, clique aqui!

From the Rooftops (2011) – The Funk Ark

Padrão

1.A Blade Won’t Cut Another Blade
2.Diaspora
3.Funky DC
4.El Beasto
5.Carretera Libre
6.Horchata
7.Katipo (The Spider)
8.From The Rooftops
9.Pavement
10.Power Struggle

From the Rooftops é o disco de estréia da big band norte americana The Funk ArkA banda é mais uma a trabalhar as afrosonoridades fazendo um som da pesada. Muito groove misturando funk, afro-beat, jazz e música latina. Em menos de um ano após o lançamento desta pedrada, a banda já lançou seu segundo disco que logo logo pinta por aqui. Enquanto isso é só clicar e curtir essa sonzera!

Tudo Veio do Nada (2011) – Chimpanzé Clube Trio

Padrão

1. Curta a Paisagem
2. Raios e Trovões
3. Tem Dia Que a Noite É Foda
4. Na Rua Até Essa Hora?
5. Te Encontro na Praça da República
6. Cosmic Feelings I
7. O Vale dos Semi-Vivos
8. Nos Tempos da Montown
9. Cosmic Feelings II

O nome do terceiro álbum dos paulistanos do Chimpanzé Clube Trio já avisa o que estaremos prestes a ouvir ao dar o play. São sessões de improviso, gravadas ao vivo no Bar B em São Paulo ano passado. “Sem pós-produção, overdubs ou ensaio”, é o disco de uma banda em sua essência, tocando livre das composições ou arranjos pré – determinados, levando o estúdio até ela e não o contrário, como normalemente acontece.

O som do “Chimpa” é genuinamente rock, voltando mais para a estética setentista. O power trio formado por Luiz Miranda (guitarra e baixo), Felipe Crocco (baixo e guitarra) e Angelo “Turco” Kannan (bateria), explora a psicodelia do rock, fazendo-o dialogar com o soul e o funk. O “Chimpa” está “nos finalmente” da produção do seu quarto disco. Em breve estará no ar e com certeza nas páginas deste humilde blog.
Tudo Veio do Nada foi disponibilizado pela própria banda para download.
Baixe-o!!

Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz (2009)

Padrão

1.A Grande Mãe (Entrada)
2.Anunciação
3.Aláfia
4.Floresta Azul
5.Taboão
6.Balendoah (com Ed Motta)
7.Adupé Fafá
8.O Samba Nasceu na Bahia
9.Temporal
10.A Grande Mãe (Saída)

Orkestra Rumpilezz – formada em 2006 pelo maestro, compositor, arranjador e saxofonista baiano Letieres Leite, é composta por 5 percussões e 15 sopros e explora, como diz Letieres, a “música instrumental influenciada pelo camdomblé, os sambas do recôncavo, os toques e levadas das agremiações que ganharam as ruas (como Ilê Ayê, Olodum, Badauê, Filhos de Gandhy), assim como os nossos grandes mestres da música na Bahia, Dorival Caymmi e Gilberto Gil, e o mundo do jazz com seus conceitos…”. Em 2009 Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz lança o disco homônimo e o maestro Letieres Leite, por sua capacidade criativa e qualidade musical, começa a ser comparado ao grande maestro Moacir Santos. Confira aí, vale muito a pena!

Baptista Virou Máquina (2011) – Burro Morto

Padrão

1. O Céu Acima do Porto
2. Transistor Riddim
3. Tocandira
4. Baptista, o Maquinista
5. Volks Velho
6. Foda do Futuro
7. Kalakuta
8. Cataclisma
9. Volte Amor
10. Luz Vermelha

Baptista Virou Máquina é o nome do primeiro disco cheio da banda de música instrumental paraibana Burro Morto. Em 2009 eles lançaram o EP Varadouro (postado por aqui também) e ano passado, através do Prêmio Pixinguinha gravaram esse belo registro. É notável no álbum o amadurecimento das idéias que estavam que estavam no trabalho anterior, lapidando o funk, dub, afrobeat e o rock psicodélico pertencentes à sua música.

O trabalho foi construído em cima do conceito de um habitante da moderna vida industrial, trabalhando musicalmente o cotidiano do tal “Baptista” e transformando o mesmo em um filme, que saiu junto com o disco em formato de DVD. O disco foi gravado e produzido ao longo do ano de 2009 no próprio estúdio dos caras, em João Pessoas, e teve a ilustríssima participação do guitarrista Fernando Catatau.
Baixe essa pedra!!