Arquivo da categoria: Vanguarda Paulistana

Banda Metalurgia (1982) – Banda Metalurgia

Padrão

1. Multinacional
2. Amarelo
3. Impulso
4. Oi
5. AP 403
6. Barra pesada
7. Lá em Guayaquil
8. Ermelindo e Casa Nova
9. A Salsa e o cheiro verde
10. Esperando Edmundo
11. Em tempo de Baeta
12. Samba da volta ao Bernô

Em alguns momentos do que é debatido no atual momento da música brasileira, parece nunca antes ter havido música independente. Esse tabu é quebrado, dentre outras, com as produções da Vanguarda Paulistana, de Itamar (Assumpação), Arrigo (Barnabé), Língua de Trapo, etc., além do “instrumental operário” da Banda Metalurgia. Com espírito e formação de ‘Bernô City”, vulgo São Bernardo do Campo – região metropoliatana de São Paulo -, a Banda Metalurgia representou muito bem a música independente brasileira, numa época em que as grandes gravadoras estavam de olho somente nas composições do BRock.

Os tais “metalúrgicos”: Marcelo Munari (guitarra), Leão (piano), Edu (baixo), Claudinho (bateria), Lino Simão (sax e flauta), Bocato (trombone), Nonô (trompete), Faria (flugelhorn), Jacaré (saxofone) e Da Júlia (saxofone)  se destacam pela riqueza de sua música. Uma mistura potente de música brasileira, latina e jazz rock permeia o disco, trazendo referências experiemtais de Arrigo e Itamar e somando-a aos improvisos e temas livres do jazz. Esse disco, homônimo e lançado em 1982 é o único da banda, que em seu nome homenageia a capital dos metalúrgicos brasileiros.
Pra ouvir essa pepita, clique aqui!

Segue um vídeo dos caras no programa Fábrica do Som da TV Cultura. Um dos únicos e mais importantes programas da TV aberta da época, que divulgava a música independente e de vanguarda.

Anúncios

Hurtmold (2008) – Hurtmold

Padrão

hurtmold_novo01 – Olvécio E Bica
02 – Churumba
03 – Sapers
04 – Sabo
05 – Smootz Da Police
06 – Deni
07 – Halijascar

Um dos discos que já deveria estar aqui há muito tempo. Já não é mais novidade o talento destes paulistanos; este é o último (e na minha opnião o mais belo) álbum que eles gravaram. Desde então estiveram ocupados em viagens e gravações de músicas do Camelo; ou trampando nos outros 1.282.292.293 projetos de cada um dos integrantes – todos envolvidos até o pescoço, comprometidos com a criação e propagação da Arte das Musas.

Download: Clique Aqui