Omar Rodriguez López e John Frusciante (2010)

Padrão

1. 4:17 am
2. 0=2
3. LOE
4. ZIM
5. VTA
6. 0
7. 5:45 am

Como dois guitarristas pesados, de bandas como Red Hot Chili Peppers, At the Drive In, Ataxia e The Mars Volta fizeram um disco tão despretensioso, bonito e singelo, como o álbum lançado por Omar Rodriguez Lopes e John Frusciante em 2010? Os dois, com trabalhos reconhecidíssimos de rock no maisntream, fizeram um disco somente com guitarras, sintetizadores e violão. Logicamente, que por trás das cordas e teclas, estão duas das cabeças mais criativas e loucas do rock atual. É um disco de guitarrista, mas não só para guitarristas. Não tem solos e fritações virtuosísticas como vemos por aí nos trabalhos de grandes guitarristas. Tudo que foi construído nas carreiras dos caras, foi musicalmente desconstruído nesse registro.

É um grande diálogo de timbres, melodias bem elaboradas e de belo toque e idéias certeiras; uma bela conversa colaborativa entre dois amigos numa madrugada com aditivos experimentais. O disco foi produzido logo após a saída de Frusciante dos “Chili Peppers“, num ano em que Omar lançou quase uma dezena de trabalhos. Em poucos momentos lembra o trampo dos dois nas bandas que tocaram ou tocam. O que mais se aproxima um pouco são os discos que Frusciante lançou em carreira solo, que, mesmo sendo canções em formato mais pop, muitas idéias dali são perceptíveis nesse álbum. Reza a lenda que outro da dupla ainda pintará.
Discaço!

Anúncios

Uma resposta »

  1. Pingback: Retrospectiva 2012 « Boca Fechada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s